-->

Notícias

28 abril 2022

'Envios de armas à Ucrânia ameaçam a segurança europeia', diz Rússia

'Envios de armas à Ucrânia ameaçam a segurança europeia', diz Rússia




Os envios de armas à Ucrânia "ameaçam a segurança" europeia, afirmou nesta quinta-feira (28) a Rússia, após um novo pedido da ministra britânica das Relações Exteriores, Liz Truss, para a entrega de mais armas pesadas e aviões a Kiev.



"Esta tendência de inundar a Ucrânia de armas, especialmente armas pesadas, são atos que ameaçam a segurança do continente e provocam instabilidade". afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov


A Rússia alertou ainda que haverá uma resposta militar dura a qualquer novo ataque ao território russo, acusando os Estados Unidos e seus principais aliados europeus de incitar abertamente a Ucrânia a atacar a Rússia.


A chefe da diplomacia britânica pediu um reforço dos envios de armas pesadas e aviões para a Ucrânia, ao destacar que é momento de "coragem" diante da Rússia, que executa uma operação militar neste país desde 24 de fevereiro.


"Armas pesadas, tanques, aviões, buscar em nossos estoques, acelerar a produção, temos que fazer tudo isto", insistiu Truss.


Nesta quarta-feira (27), a Rússia já havia anunciado que destruiu uma "grande quantidade" de armas que os países ocidentais entregaram à Ucrânia. O conflito, que entrou no terceiro mês, é cada vez mais intenso no leste e sul da Ucrânia, onde a Rússia concentra atualmente seus esforços militares.


Depois de mais de dois meses de guerra, as potências ocidentais se mostram menos hesitantes no momento de apoiar a Ucrânia com armamento para resistir aos ataques de Moscou.


Poucas horas depois de um alerta da Rússia sobre o risco "real" de uma nova guerra mundial, o governo dos Estados Unidos reuniu representantes de quase 40 países aliados em sua base militar de Ramstein, na Alemanha.


Um assessor presidencial ucraniano disse nesta quarta-feira que o mundo reconhece que seu país tem o direito de se defender realizando ataques a bases e depósitos militares russos.


"A Rússia tem atacado e [está] matando civis. A Ucrânia se defenderá de qualquer forma, inclusive atacando os depósitos e bases dos assassinos. O mundo reconhece este direito. Assessor presidencial Mykhailo Podolyak, no Twitter

Responsabilidade: Imagens, artigos ou vídeos que existem na web às vezes vêm de várias fontes de outras mídias. Os direitos autorais são de propriedade total da fonte. Se houver um problema com este assunto, você pode entrar em contato