-->

Notícias

15 abril 2022

Clubes baianos iniciam Série D do Brasileirão com objetivos diferentes

Clubes baianos iniciam Série D do Brasileirão com objetivos diferentes




A Série D do Campeonato Brasileiro começa no próximo domingo (17) e terá quatro clubes baianos na disputa: Atlético de Alagoinhas, Jacuipense, Juazeirense e Bahia de Feira. Mas, apesar de ser importante para manter o calendário das equipes menores cheio durante o ano, a competição é vista por cada um deles de forma diferente.



Os três primeiros estão no Grupo 4 da competição, ao lado de ASA-AL, CSE-AL, Lagarto-SE, Santa Cruz e Sergipe. Já o Tremendão ficou no Grupo 6, junto com Caldense-MG, Ferroviária-SP, Inter de Limeira-SP, Nova Venécia-ES, Pouso Alegre-MG, Real Noroeste-ES e URT-MG.



MIRANDO A SÉRIE C

Após uma campanha abaixo das expectativas no Campeonato Baiano, a Juazeirense chega para a Série D com a meta de subir para a Série C. O presidente do clube, Roberto Carlos, revelou ter investido na equipe para fazer uma boa competição.



"Estamos levando muito a sério essa competição, porque queremos chegar na Série C. Estamos embalados no sentimento de que é uma competição importantíssima para o objetivo da Juazeirense. Nosso objetivo sempre foi chegar numa Série B e se consolidar como uma grande força do futebol nacional aqui na Bahia. Estamos trabalhando focados nesse sentimento", afirmou o mandatário, em entrevista ao Bahia Notícias.



Como ficou em sétimo no estadual, o Cancão de Fogo não garantiu vaga para a Série D e para a Copa do Brasil do ano que vem. Portanto, a única forma de ter um calendário cheio em 2023 é subindo para a Série C.



"Nós não fizemos um grande Campeonato Baiano. Tivemos problemas no início da competição, reformulamos toda a equipe com os jogos em andamento. Mas sabemos que temos alguns problemas para o ano que vem. Nosso foco é chegar na Série C neste ano para que em 2023 a gente tenha um calendário maior", destacou Roberto Carlos.



O técnico Barbosinha vai se manter no comando da equipe, que ainda busca reforços. "Estamos atrás de um lateral direito, um meia, porque só temos dois. E mais um segundo volante. Estamos no mercado em busca desses jogadores para qualificar mais o nosso elenco", revelou o presidente.



Até o momento, foram anunciados os atacantes Thauan e Ériko Jr.



A Juazeirense também está imersa na disputa da Copa do Brasil. O time se classificou para a terceira fase do mata-mata, na qual enfrentará o Palmeiras em jogos de ida e volta. O primeiro confronto está marcado para o dia 30 de abril, no Allianz Parque, em São Paulo. Só com o certame, o Cancão já garantiu R$ 3,27 milhões em premiação.



A estreia na Série D será contra o CSE-AL, no domingo, às 16h, no estádio Adauto Moraes.



CAMPEÃO EM REFORMULAÇÃO

O Atlético de Alagoinhas é só alegria após a conquista do bicampeonato baiano, mas tem problemas para resolver. O Carcará perdeu três dos seus principais jogadores, Miller, Dionísio e Thiaguinho, que agora integram o elenco do Vitória.



Além disso, o técnico Agnaldo Liz fechou com o Altos-PI. O nome do novo comandante estava previsto para ser anunciado nesta quarta-feira (13) (saiba mais aqui), mas isso não ocorreu até o fechamento desta matéria.



"Nós tínhamos dois elencos, não só um. Jogadores que se destacaram foram embora, e agora vamos buscar novos jogadores. O Alagoinhas Atlético Clube é uma ferramenta que quer dar espaço para jovens que querem ser jogadores de futebol", afirmou o presidente Albino Leite, ao BN.



Com o título baiano, o Carcará não precisa se preocupar com calendário no ano que vem, já que garantiu vaga na fase de grupos da Copa do Nordeste, na Copa do Brasil e na Série D de 2023.



Fora de campo, o clube terá eleições. Albino Leite garantiu que não se candidatará, mas prometeu iniciar a construção do Centro de Treinamentos do Atlético (veja aqui). "Farei o possível e o impossível para começar essa obra", prometeu.



O Carcará estreia na Série D contra o ASA-AL, às 16h, no Estádio Municipal de Arapiraca.



RESPONSABILIDADE E CAUTELA

Vice-campeão baiano, o Jacuipense disputará a Série D porque foi rebaixado da Terceira Divisão. Segundo o presidente Gegê Magalhães, é responsabilidade do Leão do Sisal voltar à Série C, mas isso precisa ser feito com cautela.



"Temos a responsabilidade de voltar à Série C, mas já temos a garantia do calendário de 2023, como a Copa do Brasil e pré-Copa do Nordeste, e temos também a própria Série D. Mas almejamos o acesso à Série C novamente", pontuou, em entrevista ao Bahia Notícias.



Em relação ao time que disputou a final do Baianão, o Jacupa só não renovou com Alysson e Isaías, que tinham contrato até o fim do estadual. Os dois costumavam ser utilizados pelo técnico Rodrigo Chagas, mas eram reservas.



Chagas, inclusive, permanecerá no comando da equipe.



O Jacuipense estreia na Série D contra o Sergipe, na Arena Valfredão, às 16h.



GRUPO INDIGESTO

Os problemas do Bahia de Feira na Série D começaram desde o sorteio dos grupos. O Tremendão caiu em uma chave em que todos os times são da região Sudeste. Portanto, o desgaste e o custo das viagens serão maiores.



Só na primeira rodada, para enfrentar o Nova Venécia-ES, o elenco terá de fazer uma série de escalas para chegar ao local da partida. "Vamos sair de Feira para Salvador, depois para Brasília, para Vitória e pegar cinco horas de ônibus. Fica muito complicado", afirmou o presidente Jodilton Souza.



Apesar disso, o Tremendão, que ficou com a terceira colocação do Baianão, pretende fazer uma boa competição. "Permanecemos com 10 jogadores, e cinco atletas da base subimos para o profissional. Agora em cima disso é ver se o time encaixa e ver se tem um padrão para a Série D. Vamos ver quais jogadores ficarão para o próximo ano, já pensando em uma base", explicou o mandatário.



Ao todo, o elenco terá 26 jogadores, contando com os três goleiros.



Outro problema com o qual teve de lidar o Bahia de Feira foi a troca da comissão técnica. Segundo Jodilton, o clube havia feito um acordo com Flávio Araújo para que ele permanecesse no comando da equipe na Série D. No entanto, no dia 1º de abril, ele pediu demissão.



"Ele desistiu, não justificou muito bem, disse que tinha um problema pessoal", contou o presidente.



Nesta terça-feira (12), o Tremendão anunciou o técnico João Carlos (lembre aqui). O jogo contra o Nova Venécia será no domingo, às 16h, no estádio Zenor Pedrosa, no Espírito Santo.

Responsabilidade: Imagens, artigos ou vídeos que existem na web às vezes vêm de várias fontes de outras mídias. Os direitos autorais são de propriedade total da fonte. Se houver um problema com este assunto, você pode entrar em contato