Notícias

sexta-feira, 9 de abril de 2021

Queiroga diz que Fiocruz passa a produzir insumo nacional para vacina contra Covid em agosto

Queiroga diz que Fiocruz passa a produzir insumo nacional para vacina contra Covid em agosto


Atualmente, matéria-prima é importada da China. Ministro da Saúde afirmou que o ministério não tem 'vara de condão' para resolver problemas na vacinação.
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que a previsão é de que em agosto a Fiocruz já consiga fazer a produção do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para uma vacina 100% brasileira.

Mapa da vacinação contra Covid-19 no Brasil
Vacina contra Covid: 1ª dose está suspensa em 2 capitais
Presidente da Fiocruz prevê produção de vacinas com insumos nacionais
O anúncio foi feito nesta sexta-feira (9) na visita às instalações da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) de produção da vacina Oxford/AstraZeneca, no Rio de Janeiro.

“Hoje eu vi aqui a produção do IFA nacional. Acredito que no mês de agosto já tenhamos IFA produzido na Fiocruz. Isso representa uma conquista excepcional. Autonomia do Brasil e dispensa a necessidade de importação desse insumo para que a Fiocruz produza vacinas”, disse o ministro
A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, também presente no encontro, voltou a dizer que a vacina já com a matéria-prima brasileira deve chegar para a população em setembro.

Em fevereiro, o atraso no envio do insumo paralisou a produção do imunizante no Brasil e a instituição chegou a dizer que a demora atrasaria o cronograma de vacinação.

Ministério não tem 'vara de condão'
Ao ser perguntado se o Ministério da Saúde tem estratégias imediatas para acelerar a vacinação no país, Queiroga afirmou que a pasta não tem “vara de condão” para resolver os problemas.

“O ministério não tem ‘vara de condão’ para resolver todos os problemas. A gente trabalha todos os dias para trazer alternativas para a população brasileira”, afirmou Marcelo Queiroga.
Nesta sexta-feira (9), Goiânia e Curitiba interromperam a aplicação da 1ª dose do imunizante contra Covid-19 por falta de vacina.

Diálogos com outros países por vacinas
Queiroga afirmou ainda que o cenário para a compra de vacinas "não é simples", mas que o Brasil está em contato com outros países. Segundo ele, o Ministério das Relações Exteriores mantém diálogos com China, Índia e Estados Unidos para adquirir os imunizantes.

“Nós temos uma expectativa da entrega de doses, que pode sofrer alterações. Por exemplo, se tiver um problema com o IFA que vem da China, pode atrasar. A sociedade brasileira toda quer uma campanha de imunização eficiente e rápida, que possa trazer esperança para o povo. Mas não é simples. O cenário que vivemos no Brasil, não é só no Brasil. Tem problemas em outros países”, afirmou.

“Nós temos duas indústrias aqui que produzem as vacinas, já é um grande alento. O ministério está muito empenhado. Através do Ministério das Relações Exteriores, temos conversado com embaixadores da China, da Índia, Estados Unidos e outras indústrias farmacêuticas para achar uma solução dentro de um prazo mais rápido”, completou
Mudança na logística

Como o RJ1 mostrou nesta sexta, o ministro afirmou que as vacinas produzidas na Fiocruz, e que serão destinadas ao RJ, não precisarão mais ser encaminhadas ao Governo Federal antes da distribuição. O objetivo é não interromper o cronograma de vacinação.

Antes, o procedimento adotado era o encaminhamento dos imunizantes para a União e, em seguida, a distribuição para os estados.

O Ministério da Saúde distribuiu nesta quinta-feira (8) mais de 4,4 milhões de doses de vacina contra Covid-19 aos estados e Distrito Federal. Cerca de 2,4 milhões foram produzidas pela Fiocruz.

Mortes por Covid
A visita à Fiocruz acontece dois dias depois de a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados aprovar um convite ao ministro para explicar a alta nas mortes por Covid no país.
Também foram convidados pela Câmara o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário.

Responsabilidade: Imagens, artigos ou vídeos que existem na web às vezes vêm de várias fontes de outras mídias. Os direitos autorais são de propriedade total da fonte. Se houver um problema com este assunto, você pode entrar em contato