-->

Notícias

13 janeiro 2022

Mundo registra 3,6 milhões de casos de Covid em 24 h e bate novo recorde

Mundo registra 3,6 milhões de casos de Covid em 24 h e bate novo recorde




SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Em meio à disseminação da variante ômicron, o mundo registrou um novo recorde de casos de Covid-19 em 24 horas, com 3,67 milhões de infecções contabilizadas. Os dados foram divulgados pelo Our World in Data, projeto ligado à Universidade de Oxford, nesta quinta-feira (13) e dizem respeito ao dia anterior. É o quinto recorde diário de novos infectados nos últimos dez dias.


Os Estados Unidos lideram o ranking, com 894,9 mil casos registrados. Na sequência, aparece a Índia, com 442,1 mil infecções -o recorde de casos do país até então era de 414.188 registrados em 6 de maio de 2021, em meio à proliferação da variante delta.

Anthony Fauci, principal assessor-médico do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, previu na quarta (12) que "a ômicron, com seu grau extraordinário e sem precedentes de eficiência em transmissibilidade, acabará por pegar quase todos".

Mas acrescentou que depois que o país emergir de sua onda atual, fará a transição para um futuro de convivência com o vírus, com vacinas que devem reduzir a doença grave para a maioria e tratamentos eficazes disponíveis para os mais vulneráveis.

As hospitalizações por Covid-19 no país cresceram em cerca de 33%, e as mortes tiveram alta de aproximadamente 40% em relação a uma semana antes, afirmou a diretora do CDC (Centro de Controle e Prevenção), Rochelle Walenksy, na quarta.

Walenksy disse que os casos de Covid-19 nos EUA, impulsionados pela variante ômicron, de rápida propagação, devem chegar a um pico nas próximas semanas. O aumento recente de mortes por Covid-19 é provavelmente um efeito tardio da variante delta, que estava em alta antes da ômicron tomar os Estados Unidos em dezembro, disse a diretora do CDC.

O Brasil voltou a aparecer entre os dez países com mais infectados, mesmo com o apagão de dados e instabilidade nos sistemas do Ministério da Saúde. A plataforma registrou mais de 87 mil casos no país.

O número é um pouco inferior ao contabilizado pelo consórcio de imprensa formado por Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1- foram 88.464 exames positivos conhecidos para a doença. O número é o mais alto já registrado desde 2 de julho, há seis meses.

Apesar da explosão no número de infectados devido à variante ômicron, o número de mortes não cresce na mesma proporção. Nas últimas 24 horas foram registrados oficialmente 9,1 mil óbitos. O recorde de mortes em 24 horas no mundo segue sendo de 20 de janeiro de 2021: 18.062.

A média de óbitos nos últimos sete dias é de 6,7 mil óbitos, abaixo da primeira onda da pandemia, em abril de 2020, quando chegou a um pico de 7,1 mil.

Responsabilidade: Imagens, artigos ou vídeos que existem na web às vezes vêm de várias fontes de outras mídias. Os direitos autorais são de propriedade total da fonte. Se houver um problema com este assunto, você pode entrar em contato