Mulher é chicoteada 100 vezes na Indonésia após confessar adultério




Uma mulher indonésia foi nesta quinta-feira (13) açoitada 100 vezes na província conservadora de Aceh, Indonésia, por ter cometido adultério com outro homem casado. Contudo, o castigo de ambos foi bastante diferente.


Enquanto que a mulher foi chicoteada 100 vezes, o homem com quem dormiu foi apenas 15. A justificativa, segundo o Daily Mail, é que o homem, chefe da agência de pesca de East Aceh, negou as acusações.

De acordo com a Agência France-Presse, o castigo da mulher foi brevemente interrompido porque ela não conseguia suportar a dor. Ivan Najjar Alavi, chefe da divisão de investigação geral da promotoria de East Aceh, disse que o tribunal proferiu uma sentença mais pesada para a mulher casada depois de ela ter confessado que teve relações sexuais fora do casamento.

Quanto ao acusado, Alavi revelou que “durante o julgamento ele não admitiu nada, negando todas as acusações. Assim, [os juízes] não são capazes de provar que ele é culpado”, mas como punição alternativa, os juízes consideraram o homem casado culpado de “mostrar afeto a uma parceira que não é sua esposa” depois de o casal ter sido encontrado numa plantação de óleo de palma em 2018.

Inicialmente, o chefe da agência de pesca de East Aceh foi condenado a 30 chicotadas, mas o recurso bem-sucedido na Suprema Corte da Sharia em Aceh reduziu a sentença para 15.

Também hoje outro homem foi condenado por fazer sexo com uma menor com 100 chicotadas e cumprirá 75 meses de prisão pelo crime.
Pinterest

Sobre SITE TRIBUNA

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Site Tribuna. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Site Tribuna conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Site Tribuna um site de credibilidade!