-->

Notícias

12 janeiro 2022

Com 72 mortes, H3N2 tem taxa de letalidade de 18,5% na Bahia

Com 72 mortes, H3N2 tem taxa de letalidade de 18,5% na Bahia




A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) registrou, entre 1º de novembro de 2021 e 11 de janeiro deste ano, 1.872 casos de Influenza A, do tipo H3N2, em 163 municípios do estado. Entre os pacientes diagnosticados, 390 precisaram ser internados e 72 morreram — uma letalidade de 18,5%.

Das notificações da doença, mais da metade correspondem a residentes em Salvador: na capital, foram registrados 1.006 casos, ou seja, 53,7% do total computado na Bahia. A cidade também conta com a maior parte das mortes pela doença: 49. O ranking de mortes é seguido por Feira de Santana (5), Canavieiras (2), Ilhéus (2) e Mulungu do Morro (2), além de outros 12 municípios.



Thank you for watching

Ainda de acordo com a Sesab, entre os mortos, apenas 8 foram vacinados contra a Influenza. Também verificou-se a presença de comorbidades e/ou condições de risco como um agravante da doença. Entre os óbitos, 56 ocorreram nestas condições, ou seja 77,8%.

Além disso, o Laboratório Central de Saúde da Pública da Bahia e a Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Sesab confirmaram nesta terça-feira (11), 15 casos de “flurona”, infecção simultânea dos vírus da Influenza e Covid-19, notificados entre 8 de dezembro de 2021 e 6 de janeiro de 2022. Não há óbitos registrados nas coinfecções. (Metro1)

Responsabilidade: Imagens, artigos ou vídeos que existem na web às vezes vêm de várias fontes de outras mídias. Os direitos autorais são de propriedade total da fonte. Se houver um problema com este assunto, você pode entrar em contato