De saída do PSDB, Alckmin é cortejado por PSD, PP e DEM




De saída do PSDB, Geraldo Alckmin é cortejado pelo PSD e pelo PP para disputar o governo de São Paulo em 2022. Alckmin deve deixar o PSDB, partido do qual é um dos fundadores, após ser preterido pelo vice-governador Rodrigo Garcia como nome da legenda para o pleito do ano que vem.

O destino mais provável para o ex-presidenciável é o PSD, comandado nacionalmente por Gilberto Kassab. O DEM, comandado por ACM Neto, e o PP, presidido pelo ministro Ciro Nogueira, correm por fora para receber Alckmin.

Nesta terça-feira (9), o ainda pessedebista assumiu que deve deixar o partido nas próximas semanas. "Eu devo realmente sair, e a definição deve ocorrer nas próximas semanas", afirmou Alckmin durante um evento em Santos.

Tucano histórico, Alckmin pretende voltar ao governo de São Paulo. O político já governou o estado por quatro mandatos. Contudo, deve deixar a legenda pelo qual foi eleito após o atual governador João Doria (PSDB) trazer Rodrigo Garcia do DEM para o PSDB para ser seu sucessor em 2022.

PSD, DEM e PP oferecem a Alckmin a possibilidade de encabeçar a chapa em 2022 e enfrentar seu ex-partido na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes. O ex-governador busca reeditar a chapa com o antigo vice-governador Márcio França (PSB), também pré-candidato ao Governo de São Paulo.
Pinterest

Sobre SITE TRIBUNA

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Site Tribuna. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Site Tribuna conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Site Tribuna um site de credibilidade!