Naomi Wolf é banida do Twitter após dizer que vacinados contaminam água




SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A americana Naomi Wolf, autora de "Vagina: Uma Biografia", foi banida do Twitter após publicar desinformação sobre vacinas e a pandemia.


Numa postagem recente na rede social, Wolf escreveu que a urina e as fezes de pessoas vacinadas deveriam ser separadas do esgoto geral "até que seu impacto em pessoas não vacinadas", via água potável, fosse definida.

A autora tem feito uma série de posicionamentos antivacina, contra o isolamento social e com desinformações.

Segundo o jornal britânico The Guardian, ela disse, no mês passado, a um comitê do Congresso americano, que os passaportes para vacinas "recriaram uma situação que é muito familiar para mim como estudante de história. Este foi o início de muitos, muitos genocídios."

Durante a crise sanitária, ela também afirmou que as vacinas são "a melhor maneira de mostrar respeito pelos profissionais de saúde se você é saudável e tem menos de 65 anos é socializar de forma sensata e se expor a uma carga viral baixa".

A escritora lançou seu primeiro livro em 1991, "O Mito da Beleza", publicado no Brasil pela Rocco, que se tornou um best-seller.

Ali, ela evidenciava como o ideal de beleza feminina pode ser um controle social tão eficaz quanto a imagem da dona de casa. Wolf, então, se tornou uma referência da terceira onda feminista.
Compartilhe no Google Plus

Sobre SITE TRIBUNA

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Site Tribuna. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!