Prefeito decide vacinar policiais antes de presos por último e será investigado




Redação VN

redacao@varelanoticias.com.br

Após decidir ir contra a ordem do grupo de vacinação definida pelo Miistério da Saúde, Divaldo Lara (PTB), prefeito de Bagé, interior do Rio Grande do Sul, é alvo de investigação na Procuradoria de Prefeitos instaurada pelo Ministério Público.


Divaldo determinou a vacinação de agentes de segurança antes de outros grupos prioritários e disse que pessoas privadas de liberdade não seriam imunizadas antes da população em geral.

O Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde define que presos devem ser vacinados após pessoas em situação de rua, mas antes de grupos como funcionários do sistema carcerário, professores e Forças Armadas.
CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em nota, a prefeitura afirmou que a mudança foi feita porque a cidade tem registrado casos entre profissionais da segurança, o que tem exigido que eles se afastem do trabalho para tratamento.

A Promotoria de Justiça Bagé irá reunir dados e examinar se houve violação dos princípios da administração pública. Caso alguma irregularidade seja comprovada, o prefeito pode ter que pagar multa e ter suspensos os direitos políticos.
Pinterest

Sobre SITE TRIBUNA

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Site Tribuna. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Site Tribuna conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Site Tribuna um site de credibilidade!