Desembargadora Lígia Ramos ‘Burlou’ Junta Médica Do TJ-BA Durante Licença Médica




A desembargadora Lígia Ramos “burlou” a Junta Médica do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) após se submeter a uma cirurgia de vesícula. A desembargadora está em prisão domiciliar por determinação do ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ela é investigada na Operação Faroeste por venda de sentenças e formar uma organização criminosa junto com os filhos.


No TJ-BA, qualquer magistrado ou servidor precisa passar por uma avaliação da Junta Médica quando o atestado médico indica a necessidade de afastamento por mais de 15 dias. A desembargadora apresentou um atestado médico válido entre os dias 18 de novembro e 2 de dezembro, e, posteriormente, apresentou outro de mais 15 dias, do dia 4 de dezembro, válido até esta sexta-feira (18). A magistrada trabalhou apenas um dia, no dia 3 de dezembro, e só por isso não precisou passar pela Junta Médica da Corte. As licenças foram publicadas no Diário da Justiça Eletrônico nos dias 25 de novembro e 9 de dezembro.

Em uma sessão plenária ocorrida no dia 18 de novembro, a desembargadora chegou a pedir antecipação de voto em um processo que não havia sido votado devido ao problema de saúde, porque estava com dores e precisava ir ao médico.
Compartilhe no Google Plus

Sobre SITE TRIBUNA

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Site Tribuna. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!